Secura vaginal: sintomas e tratamento

A secura vaginal afeta muitas mulheres e, embora possa aparecer em qualquer momento, é mais frequente que ocorre na menopausa. Caracteriza-Se pela falta de lubrificação na área vaginal. Isso é causado porque o organismo ocorre uma diminuição da quantidade de estrogênio (encarregados de produzir lubrificação). Como conseqüência da ausência de umidade na zona íntima, se sentem desconforto como comichão, sensação de queimação e irritação ou dor no lasrelaciones sexuais. Além disso, a falta de lubrificação facilita que se adquirem infecções vaginais, já que diminui a flora protetora. Como sintoma principal a secura vaginal destaca-se a dor durante as relações sexuais e inflamação da área vaginal posteriormente. Às vezes, é motivado pela insegurança e o nervosismo diante de uma relação sexual. É mais frequente do que a secura vaginal ocorre na menopausa, devido à diminuição de estrogénios já mencionada. Também é causada por microorganismos infecciosos que podem alterar a produção de fluidos vaginais. Outros motivos que podem surgir são o parto, já que produz alterações na secura vaginal, e lalactancia por alterações hormonais que acompanham e que pode alterar os fluidos. Por este motivo, também é frequente que a secura vaginal aparecer na adolescência, devido às alterações hormonais. A desidratação, ou seja, a falta de água no organismo, também pode causar este problema. Também as drogas e alguns medicamentos podem provocar. Na hora de tratar a secura vaginal, é fundamental ir ao ginecologista para detectar qual é a causa. A higiene íntima deve cuidar especialmente com o uso de géis à base de água, já que minimizam o desenvolvimento de bactérias. Além disso, há que evitar jatos de água violentos na área vaginal na hora do banho. Além disso, há que evitar o uso de talcos, papel higiênico perfumado ou qualquer óleo que possa irritar a vagina. É aconselhável não fumar e evitar bebidas alcoólicas, já que diminuem os estrogênios. É importante prestar atenção à dieta rica em soja, já que compensa o déficit de estrogênio. Beber bastante água também é positivo, já que favorece a hidratação do corpo. Fonte imagem ThinkStock.