Relação entre o Hipotireoidismo e a dieta

O hipotireoidismo é um distúrbio do sistema endócrino que provoca um mal funcionamento da glândula tireoide, que é responsável pela regulação dos processos metabólicos que ocorrem no nosso organismo. Nesta doença ocorre uma diminuição de hormônios no organismo, o que provoca uma série de efeitos colaterais ou sintomas. Alguns dos mais característicos, e que traz a cabeça a todas as pessoas que sofrem de hipotiroisdismo, são os problemas de peso. É muito comum que apesar de levar dietas rigorosas, se sofrer de excesso de peso e até obesidade. A pessoa hipotiroidea é propenso a ganhar peso, por isso que é muito importante manter um controle rigoroso de tudo o que se come. À semelhança do que acontece com outros sintomas próprios da doença são fadiga, prisão de ventre, fraqueza ou o aumento do colesterol, é importante tomar a devida atenção à alimentação e aos problemas de peso, já que podem agravar o estado de saúde geral. Por isso, é sempre importante colocar-se nas mãos do endócrino, nosso médico de família ou um profissional de nutrição que são os únicos habilitados para fixar, em cada caso concreto as orientações a seguir em relação à alimentação. Há que ter em conta que os problemas de peso pode ser controlado com uma dieta rica e equilibrada. Para não cair no desespero, já que muitas vezes custa muito perder o peso em pessoas com hipotireoidismo, há que ser constantes e seguir ao pé da letra as indicações que nos faça nosso médico. Ainda mais importante é conhecer aqueles alimentos benéficos e aqueles que você tem que limitar o seu consumo: – Para evitar o sobrepeso e a obesidade é recomendável evitar alimentos bociógenos, isto é, aqueles que interferem na produção hormonal da glândula tireóide. Entre eles estão: Vegetais: Todas as brassicaceae como as couves em geral, couves-de-bruxelas, rabanetes e, além disso, aipo, abóbora, alface, pimentão, pepino, cenoura, berinjela, cebola, aspargos, endivias, salsa, batatas. Trigo Frutas e frutos secos: Laranjas, limões, figos, abacate, ameixas, pêssegos, romãs, melões, uvas, castanhas, nozes, cacahuates. – Pelo contrário, os alimentos mais recomendados são aqueles que aumentam a produção de tiroxina e, portanto, provocam um aumento da produção da tireóide. Para isso, é fundamental tomar alimentos com alto teor em iodo. Entre eles estão o alho, as avelãs, os morangos, a soja, o coco, o girassol, tomates, maçãs, lentilhas, tâmaras e, mangas, pistache, abacaxi, feijão, espinafre, amêndoas, damascos, feijão ou milho. – Se você tem um problema de peso, você deve manter uma dieta baixa em calorias, gorduras e com abundância de vegetais, frutas e cereais.