Os riscos de refrigerantes

Com a chegada do verão e as altas temperaturas, aumenta de forma considerável o consumo de bebidas gasosas. No entanto, é recomendável substituir essas bebidas por outras mais saudáveis, como água, sucos de frutas naturais e sem aditivos ou infusões. Está comprovado que o consumo excessivo e prolongado de refrigerantes tem efeitos negativos para a saúde. O poder que têm multinacionais de refrigerantes como Coca-Cola ou a PepsiCo, lhes permite realizar campanhas de publicidade que não informa os cidadãos sobre os riscos para a saúde que têm esses refrigerantes carbonatados, mas que apenas se concentrar em promover o consumo da marca. Uma pesquisa realizada por especialistas em meios de comunicação e na Saúde das universidades Berkeley, Boston, revelam esse problema e a necessidade de que os órgãos públicos e responsáveis políticos ponham em marcha importantes campanhas para informar os consumidores sobre os perigos das bebidas açucaradas, bem como sobre as campanhas enganosas que realiza a indústria corporativa. Assim como já é feito com as grandes tabaco, trata-se de informar os cidadãos sobre os riscos que o consumo excessivo destas bebidas. Ao contrário das campanhas de responsabilidade social do tabaco postas em marcha para as tabaco, as empresas de refrigerantes dirigem suas campanhas próprias para os mais jovens, com o claro objetivo de aumentar suas vendas. Os responsáveis pelo estudo alertam sobre a dependência crescente do açúcar, que combinado com diferentes aditivos, principalmente a cafeína, que encontramos em muitas dessas bebidas, deve-se pôr de manifesto a necessidade de conscientizar sobre a ameaça que podem representar estas bebidas para a saúde pública. O consumo habitual de bebidas gaseificadas possa dar lugar a numerosos problemas para a saúde a longo prazo: – Maior risco de osteoporose, já que o ácido fosfórico dificulta a absorção do cálcio, pelo que os ossos podem-se ir enfraquecendo. – O açúcar que contêm a maioria destas bebidas corrói o esmalte dos dentes, aumentando a incidência de cáries. – Essas bebidas são aditivas, em especial pela presença da cafeína, por isso que é cada vez maior a necessidade de consumi-la. – Muitos refrigerantes contêm oxalatos, que podem provocar o aparecimento de cálculos renais. – As substâncias que contêm podem gerar distúrbios do sono, como a insônia. – A alta presença de açúcares, aditivos e PH ácido provoca distúrbios digestivos, em especial gastrite. – O seu consumo excessivo causa problemas de excesso de peso, já que são bebidas ricas em açúcares e a presença de sódio provoca retenção de líquidos. Daí, que seja um factor de risco de obesidade. – Podem provocar um mau funcionamento do fígado e dos rins.