O que é a Dieta viver com saúde? Características e perigos inerentes a

Existem milhares de dietas que podem nos ajudar a perder peso e a manter um bom estado de saúde. Daí que escolher a mais adequada em função de nossas necessidades não é uma tarefa simples. Por esse motivo, é importante antes de iniciar qualquer tipo de dieta estar nas mãos de nosso doutor ou especialista em nutrição para que nos orientação e nos marque umas pautas. Pelo contrário, não há que se iniciar uma dieta por nossa conta, porque pode resultar em graves problemas para a nossa saúde. Entre o grande número de dietas existentes, uma das mais conhecidas é a dieta viver com saúde, mas devemos falar de uma série de regras e conselhos para obter, em princípio, uma vida longeva e saudável. Criada por George Oshawa, em meados do século passado, no Japão, em pouco tempo ganhou um grande número de seguidores em todo o mundo. Um dos pilares básicos desta dieta é a busca do equilíbrio físico e emocional através da nutrição. No entanto, e apesar de que, com efeito, tem benefícios para a nossa saúde, também tem uma série de desvantagens e pode chegar a ser, até mesmo, fatal para a saúde se segue por períodos prolongados. De acordo com esta filosofia, para evitar o aparecimento de doenças, há que manter um equilíbrio entre os princípios Yin e Yang, que estão presentes em toda a natureza. Esse equilíbrio é conseguido com a serenidade espiritual, a tolerância e uma boa alimentação. Além disso, o estado de espírito depende também, em grande medida, da alimentação. Assim, os alimentos classificam-se também as mesmas duas categorias: Yin e Yang. Os alimentos mais benefícios para a nossa saúde são os alimentos Ying, já que são os que são totalmente naturais, como as frutas, o mel, o açúcar, legumes, arroz ou o chá. Pelo contrário, os alimentos Yang são aqueles cujo consumo há que limitar: carne vermelha, café, alimentos com excesso de sal, doces industriais, álcool, pão branco, carne, refrigerantes,... Costuma-Se usar esta dieta do -3 a 7. Nas cinco primeiras fases serão eliminados de forma progressiva a todos os alimentos de origem animal. Nas sucessivas serão excluídos também os alimentos processados ou preparados, até alcançar a dieta 7, em que já só esposo grãos de cereais triturados. Também reduz o consumo de água, o que nunca pode ser positivo para o nosso organismo, que precisa sempre de uma correta hidratação. As principais características desta dieta viver com saúde são: – Os cereais integrais devem formar 50% do total de alimentos consumidos a cada dia. – Por seu lado, os legumes e vegetais cozidos representam 25% do consumo diário. – Os legumes devem constituir 15% do total, o que comemos em cada dia. – Os alimentos são cozidos com óleo vegetal ou água e usando apenas sal marinho. – Limita-Se bastante o consumo de proteínas animais. Só é permitido comer peixe duas vezes por semana, enquanto que as únicas carnes permitidas, e de maneira excepcional, são as de frango e peru. – A fruta, em geral, deve estar cozida, seca ou, se tem boa saúde, frescas. Não é permitido o consumo de frutas e vegetais que tenham sido tratadas com adubos ou fertilizantees. – Só se pode consumir um ovo fertilizado cada dez dias. – As bebidas e líquidos devem ser consumidas sempre após as refeições e em pequenos goles. Além disso, se você preferir o chá de três anos e o café de cereais sobre a água. – Há que evitar aqueles alimentos cuja origem esteja longe de onde se vive. – São proibidas as especiarias e ingredientes químicos. – Há de se consumir os vegetais sazonais. – Há que evitar consumir batatas, berinjelas e tomates. – Recomenda-Se os cereais de todos os tipos, mas não assim as suas farinhas. – A Cada mordida você tem que mastigar pelo menos 50 vezes Como vemos, a dieta viver com saúde é bastante restritiva dos tipos de alimentos consumidos e não é fácil de realizar. Apesar de que incita-o a um estado saudável, colocá-la em prática, pode ser muito duro e nos forçar a mudar praticamente os nossos hábitos de vida. Pelas próprias características desta dieta, deve-se realizar sempre com orientação especializada, já que pode ter uma série de consequências negativas para a saúde, já que se pode ter um importante défice de proteínas e vitaminas, em especial a B12. Também é muito importante fazer um acompanhamento dos níveis de Ferro, cálcio, já que as pessoas que fazem esta dieta costumam ter grandes carências.