Como tratar o estrabismo na criança

Elestrabismo é um defeito visual comum em crianças, onde os olhos estão desalinhados, não funcionam adequadamente juntos e um ou ambos os olhos olham em direccions diferentes, além disso, eles têm dificuldade para pegar um objeto, porque não são capazes de calcular as distâncias. Pode ser hereditário e é mais comum em crianças menores de dois anos e aumque a aparência do olho afetado é normal, sofrem de dor de cabeça, piscar e dor ocular, náuseas e postura anormal da cabeça. Existem diferentes tipos de estrabismo na criança: – Estrabismo precoce, ocorre nos primeiros seis meses de vida do bebê. – Estrabismo acomodativo, apresenta-se a partir de duas e até cinco anos de idade e geralmente costuma ser associado com hipermetropia. – Estrabismo secundário, associado a outras patologias que afetam o desenvolvimento visual, como a ocorrência de catarata congênita. Embora nem sempre se conhecem as causas do estrabismo, normalmente deve-se a manter os olhos fixos sobre um ponto, músculos oculares que não funcionam adequadamente ou que estão localizados de forma inadequada, forma anormal do olho, problemas de coordenação entre o olho e o cérebro e distúrbios cerebrais por citar os mais importantes. Esta anomalia deve ser tratada tão logo seja detectada, já que pode ser corrigido e obter um paralelismo adequado entre ambos os olhos. Os óculos são um dos tratamentos mais confiáveis que podem controlar este problema, já que as lentes prescritas orientam adequadamente a visão e melhora a capacidade visual de acomodação e, portanto, a eficiência visual, o tratamento para a resolução pode ser realizado por um especialista em ortóptica. Outro tratamento consiste na colocação de um patch no olho afetado, que pode ser colocado antes ou depois da cirurgia, já que ajuda a reforçar os reflexos e o controle muscular, para poder manter a coordenação de ambos os olhos, através da cirurgia é reacomodorán adequadamente os músculos para controlar os olhos de forma correta, e as crianças se realiza para manter a vista. Fonte Imagem: lhumble/sxc.hu