10 Dicas para proteger a nossa pele do frio

Falei várias vezes no blog a importância de cuidar e proteger a pele dos efeitos do sol de verão. Há, felizmente, uma grande consciência social sobre o vital é que esta parte do nosso corpo não fique esquecida. No entanto, há que ter em conta que o frio é também um dos fatores que mais prejudica a saúde de nossa pele, daí que tenha de prestar a devida atenção à sua proteção durante os meses de outono e inverno. Fatores associados a estas duas estações do ano podem afetar significativamente a nossa pele. Em especial, há que se destacar o frio, o vento, a umidade, as mudanças bruscas de temperatura ambiental ou a seca produzida por algumas aquecedores com calor excessivo, principalmente aquelas que funcionam com ar quente. Para que possamos manter a nossa pele, tal como chegou o outono, e que não se veja afetada pelo frio, o dr. Martin Anaya elaborou uma lista de dicas que nos serão de grande utilidade: – Durante os meses de frio, tem que hidratar adequadamente todo o corpo, mas especialmente o rosto e as mãos, já que são as partes mais expostas a baixas temperaturas. – Não abusar de chuveiros e banhos de água quente, já que, embora se agradecem, prejudicam a epiderme e são ruins para a circulação. Além disso, após a ducha é aconselhável terminar sempre com um jato de água fria, principalmente nas pernas. – Não esquecer nunca o fotoresistente quando se vai para as estações de esqui ou jogar com a neve. Em zonas com neve, o sol é ainda mais perigoso para a pele e os lábios que no verão, porque os raios solares são refletidos na neve e cresce o dano. – Evitar o contato com tecidos sintéticos quando se desenvolvem quadros de dermatite atópica ou psoríase. – Quanto às palmas das mãos, deve manter-se uma hidratação permanente a base de cremes, evitar as lavagens frequentes com sabonetes muito agressivos e o uso exagerado de álcool em gel. – Nunca se deve esquecer do cuidado dos lábios, muito danificadas pelo frio. É aconselhável usar protetores labiais com proteção solar e, sobretudo, evitar humedecerlos com saliva quando estiverem secos, pois apesar de em um primeiro momento traz uma sensação de alívio, depois, produz uma irritação e secura ainda maiores. – Evitar roupas ou calçado que não respira ou irritante. – Não abusar do sabão e certifique-se de que sempre é usado o mais adequado para cada tipo de pele. Recomenda-Se que sejam suaves, neutras e não agressivos. – Os pacientes com pele seca, sensível ou doenças cutâneas que pioram no inverno devem procurar aumentar a umidade no ambiente da casa ou local de trabalho. Isto pode conseguir-se através de umidificadores, sistemas de humidificação ambiental ou simplesmente com a colocação de toalhas úmidas em radiadores, focos de calor, etc. – Na alimentação devem predominar os vegetais e não se deve abusar de açúcares e gorduras saturadas. É conveniente também tomar dois litros de água por dia, fazer atividade física, consumir antioxidantes locais e gerais, como o chá verde ou as frutas.